0item(s)

O seu carrinho de compras está vazio.

Product was successfully added to your shopping cart.

Sérgio Correia

Livros editados : A Solidão dos Fantasmas; φιλία - A Amizade em Aristóteles; Teses - Antologia do Trabalho Científico /// Biografia não autorizada, ou que dizem sobre mim : Sérgio Correia aparece pela primeira vez na Madeira, num solarengo dia 21 de Agosto de 1990. Nascido na decadência de tudo quanto havia por lutar ou acreditar, e depois da morte de Kurt Kobain em 1994, encontra-se de momento perdido. Parece que estuda Filosofia na Universidade Nova de Lisboa,e é presença assídua em cafés vários, alfarrabistas, bares de Jazz e cooperativas culturais ( por vezes também no Bairro Alto e em festas de teor Psicadélico ). Homem dos mil-ofícios – da Jardinagem à Escrita – frequenta ambientes de tertúlia,em que muitas vezes fala consigo mesmo, pois carece de outros jovens com os mesmos gostos que ele. É amigo de Pintores e Poetas que virão um dia a ser muito famosos, principalmente em países lá do estrangeiro. Escreveu o primeiro conto aos 10 anos e o primeiro romance aos 20. As suas influências são várias, mas diz o mito que lê Dostoievski, Gogol, Chesterton,Cioran, Camus, Welsh, Orwell, Blá Blá Blá, e também Fernando Pessoa, Raul Brandão, Cesário Verde, Raul Leal, Blá Blá Blá, bem como Platão, Aristóteles, Nietzsche, Kierkegaard, Leibniz, Deleuze, Proust, Blá Blá Blá. É o autor de outras centenas de fragmentos, desde crónicas, poemas, pensamentos e puro non-sense.É fã incondicional de bastantes coisas e contenta-se com os pequenos prazeres Caeiros da vida. Amante das artes, chega a viajar de propósito só para ver museus. É Nihilinista durante a semana, Budista ao fim-de-semana, e teórico Anarquista quando se lembra disso. Fuma bastante, bebe sumol de ananás e deambula por várias esquinas para pedir lume. Como se tal não bastasse, iniciou-se nas línguas e fala fluentemente uma mão cheia delas, tocando também piano ( o que não vem agora para o caso. ) Ocasionalmente organiza festas privadas de trance, em ambientes restrictos, onde é Dj, orientando a dança através do mais subversivo que vai descarregando ilegalmente da Internet. Quando viaja tem também a mania de ser Fotógrafo e Cineasta amador, tendo algumas curtas em realização e outras já acabadas. Participou em algumas peças de teatro das quais nada se orgulha, como a famigerada cena em que fêz de menino Jesus, ainda muito pequenino. Deu aulas de inglês a putos da primária e dá explicações de Filosofia nos jardins da Gulbeinkian, quando lhe apetece. Na vida, tem uma ambição feroz de conseguir tornar-se naquilo que sabe que é, e diz a crítica que pode ir bastante longe, embora se encontre sempre no mesmo lugar.

Livros deste Autor